quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Precoce...

Eu: Vocês querem que eu ria mas onde é que está a graça? O senhor fotógrafo diz "olhó passarinho, minha linda, ri-te"... ora eu não vejo passarinho nenhum e isto não tem graça nenhuma!
(blablablablabla...)
Eu: Está bem, eu hoje faço um ano e vocês querem tirar-me uma fotografia e este senhor fotografo tira fotografias muito bonitas mas para rir, eu tenho que achar graça, não é? E porque é que o pai não vem sentar-se também aqui ao pé de mim? O pai também faz anos hoje!
(blablablablablabla...)
Eu:
E nem pensem vir pentear-me outra vez, porque pentear os caracóis faz doer muito a cabeça. Quando eu for grande e tiver caracóis... não me penteio!
(blablablablablabla...)
Eu: Pois, eu fico muito linda de caracóis e o pai gosta muito. Só não percebo porque é que o pai não deixa crescer o cabelo dele... o pai também tem caracóis. Ah! Mas depois não cabiam debaixo do boné e o senhor patrão do pai também não gostava.
(blablablablablablabla...)
Eu:
Pois é, eu tenho um vestido muito lindo, sapatinhos novos, faço um ano e sentaram-me em cima deste divã e tenho que estar quietinha, olhar para a máquina e rir-me... e isto não tem graça nenhuma! Eu não posso pular nem um bocadinho? Assim, tinha um bocadinho de graça.
(blablablablabla)
Eu:
Já percebi, não posso pular porque tenho que estar quietinha para a fotografia e porque não me posso despentear nem amachucar o vestido. Depois, mais logo, eu e o pai vamos apagar as velas e vamos "partir" o bolo. E hoje, eu não brinco? Assim não tem graça fazer anos!
(blablablabla)
Eu: Se o pai não brinca, é porque não quer!De certeza que a avó, hoje, deixa. Ele também faz anos hoje! Assim, não tem graça nenhuma. Viemos a Sesimbra e nem sequer posso brincar e ainda querem que eu me ria...
(blablablablabla)
Eu: Sabem o que é tinha muita graça, eu ia gostar muito, muito, muito e até ria muito também? Sabem? Sabem? É assim: vamos para casa da avó, vocês vestem-me uma roupa de brincar, uns calçõezinhos e uma blusinha, o pai põe-me às cavalitas e vamos para praia. E depois, na praia, eu vejo os barcos, os pescadores, as gaivotas, o mar e posso brincar na areia, perceberam? E depois acho graça e rio-me muito. E depois, o senhor fotografo vai lá e tira-me fotografias e também aos barcos, e aos pescadores. Porque este senhor fotografo é muito bom a tirar fotografias aos barcos, aos senhores pescadores, ao bairro da avó, às casas de Sesimbra...
(bla,bla,bla,bla,bla)
Eu: Vocês, os "grandes", têm sempre resposta para tudo. Agora é porque está muito frio e não se pode ir à praia. Então, já que sabem tudo, expliquem-me lá.. se está assim tanto frio, como é que os senhores pescadores estão na praia a "empatar" e "desempatar" anzóis e a coser as redes e os outros senhores pescadores foram ao mar e trouxeram peixinhos e os barcos estão na água?
(...)
Eu: Agora não falam porquê? Porque é que não explicam? E porque é que se estão a rir? Eu não acho graça nenhuma!

*** Fotografia tirada nos estúdios Cabecinha (Sesimbra, Outubro, 1963)

3 comentários:

Coelha disse...

Pois olha, eu ainda não parei de rir! ahahaha! Só tu! blablabla whiskas saquetas e tu rires é que tá quieto! Isto realmente... a ti viram-se gregos para te pôr a rir, a mim viram-se gregos para me pôr quieta!
Parabéns, mana, e gosto sempre ler estas tuas pérolas! Não pares! Bjinhos

Natália disse...

Pois... quietinha acho que nem hoje aos 45!!! Palradora!? Ui, o mal afinal vem do berço!!! Já com a mania das perguntas e dos porquê e do ora explica-te lá!!! Era certinho que ia ser "perguntadeira" toda a vida! O jornalismo nascia assim... E, aposto eu, que até acho a tua mãe uma senhora amorosa e paciente, que ela se viu em fanicos para que tenhas ficado tão aperaltada!!!
E tenho a certeza que tu, avessa que és aos certinhos e direitinhos retratos, jamais obrigarias filhos, sobrinhos, ou mesmo os sobrinhos que acolhes no regaço filhos dos amigos-irmãos que conquistaste, a sofrer tal martírio.
Hoje mereces o Mundo porque fazes anos! Nos outros dias mereces o Mundo porque os seres que pincelam a vida com o brilho, a amizade e o amor que tu transmites, merecem tudo!!!!
Um beijo muito grande da afilhada que te admira, te respeita e te gosta muito.

O Puma disse...

QUE NUNCA TE DOAM AS MÃOS